Uma Imagem Vale Mesmo Mil Palavras?

Uma pergunta retórica, porque mesmo sendo, muitas vezes, de uma objetividade flagrante, uma imagem tem sempre uma dose de subjetividade inerente e é sempre fonte de divagação. É, sem dúvida, uma experiência criativa! Uma imagem pode dizer tanto e ainda fica tanto por dizer. Hoje é o Dia Mundial da Fotografia. Vamos ficar por aqui um pouco e dar um passeio pela história e composição daquele que é o registo imagético mais magnetizante de sempre!


Um pouco de passado


Walter Benjamin ([1931] 1994) escreveu um célebre ensaio intitulado “Pequena história da fotografia”. Aqui, disse que foi Leonardo da Vinci um dos primeiros que descreveu os princípios da “câmara obscura” (o chamado quarto escuro). Era nesta câmara que os artistas estudavam a realidade projetada, através das características da luz e do delineamento da perspetiva: “a luz entrando num pequeno orifício de uma parede num quarto escuro forma na parede oposta uma imagem invertida de qualquer coisa que esteja do outro lado”.


A história da fotografia tem origem na Antiguidade. Foi nesta altura que se registaram os primeiros entusiastas a observar o facto de a luz proporcionar possibilidades de representação de imagens. Mas, a primeira fotografia impressa só foi realizada no século XIX, no ano de 1826. O marco tem a autoria do francês Joseph Niépce que conseguiu gravar numa placa de estanho a imagem do quintal de sua casa, em Borgonha, França. O material usado foi um químico derivado do petróleo, o Betume da Judeia, que endurece quando entra em contacto com a luminosidade. Foram precisas cerca de 8 horas para que a imagem fosse fixada na chapa. E o resultado foi este:



A substituição do betume por prata polida e vapor de iodo por Louis Daguerre não só melhorou a qualidade da imagem como também fez reduzir o seu tempo de fixação. De horas passou para poucos minutos. Para além do Daguerreótipo, Louis Daguerre foi o primeiro a fotografar pessoas. Conta-se de que terá sido a fotografia de um engraxador e do seu cliente que se mantiveram inertes pelo tempo exigido para o registo ser efetuado – cerca de 30 minutos!


Muitos foram os nomes que povoaram a história da fotografia, até que a Kodak revoluciona o mundo fotográfico com a venda de máquinas e filmes em rolos a preços acessíveis ao grande público.


A Brownie foi lançada em 1900 pela Kodak. Esta máquina era feita de papelão e custava 1,00$.


Principais elementos de uma fotografia


Entrando no contexto da composição fotográfica, podemos destacar:

  • O ponto - a unidade de composição mais simples de uma fotografia. Pode ser literal ou um elemento marcante que capta a atenção de quem contempla uma fotografia.

  • A linha - A “linha” mais comum nas obras fotográficas é a do horizonte. Mais uma vez, não tem de ser um elemento reto necessariamente. É algo que, no conjunto da composição, abre o leque interpretativo.

  • A textura – algo que remete para o toque. Uma espécie de captação de uma sensação ótica. A areia da praia, a água do mar, as montanhas da paisagem…

  • A cor – sem dúvida, um elemento protagonista. Mesmo que estejamos a falar de uma fotografia a preto e branco. O arco-íris de uma imagem é uma alavanca de emoções. O poder da cor é inquestionável no universo audiovisual. Conhece a nossa formação sobre a Psicologia das Cores? A cor, trabalhada em conformidade com o brilho e o contraste contam, de facto, uma história!

  • A distância – os espaços entre os diferentes componentes de uma imagem que é alvo de fotografia. Estes podem ser explorados, para criar várias relações e mensagens.

  • O equilíbrio – é o todo a comunicar. O impacto visual que a conjugação de todos os elementos consegue criar. Uma fotografia desequilibrada compromete a sua mensagem.


Fotografias que fizeram história


Memórias eternizadas…



Alfred Eisenstaedt – Fotografia tirada durante o anúncio do fim da guerra contra o Japão, em 14 de agosto de 1945, revista “Life”.



Albert Einstein mostrando a língua (1951) – fotografia tirada aquando do seu 72º aniversário.



A famosa fotografia da menina afegã em 1984 - Sharbat Gula tinha apenas 12 anos quando foi fotografada para uma reportagem da revista americana “National Geographic”.


Na Proficoncept, a fotografia também tem um lugar de destaque!


Jorge Manuel Duarte Alves é consultor de fotografia e Photoshop na Proficoncept! É fotógrafo profissional, realizador de filmes e documentários e formador. Já recebeu vários prémios de fotografia, tendo exposto por diversas vezes e publicado o seu trabalho em jornais, revistas e livros. É professor, tendo lecionado cursos de fotografia, audiovisual e de Photoshop em várias escolas e instituições.


Conheça melhor esta e outras áreas de Consultoria e Coaching One-To-One da Proficoncept em https://www.proficoncept.pt/consultoria-proficoncept


Entre em contacto connosco para saber mais:

+351 968 450 911

geral@proficoncept.pt


#proficoncept #formação #adobe #adobephotoshop #photoshop #JorgeALves #ediçãoimagem #imagem #retrato #fotografia

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo