top of page

A inteligência artificial e a arte

Atualizado: 20 de jul. de 2023




É flagrante como a inteligência artificial tornou-se num tema-tendência, transversal a todas as áreas de trabalho. E a arte não fica de fora desta abrangência quase total. Assustador para uns, muito desafiante e atrativo para outros… Vale a pena pensarmos um pouco mais sobre o assunto e situá-lo no plano artístico.



AI e o mundo das artes plásticas


A Inteligência Artificial (IA) tem feito avanços significativos no mundo artístico, transformando vários processos criativos e permitindo novas formas de expressão artística. Desde a própria criação artística até a melhoria dos fluxos de trabalho criativos, a IA teve um impacto profundo em artistas, designers, músicos e outros profissionais criativos. Vamos conhecer algumas áreas-chave onde a IA se cruza com o mundo das artes plásticas:

A criação. Algoritmos de IA podem criar obras de arte originais de forma autónoma ou em colaboração com artistas. Ao aprender a partir de uma vasta quantidade de dados artísticos existentes, os sistemas de IA podem gerar composições visuais ou auditivas únicas. Estes modelos podem produzir pinturas, esculturas, música, poesia… Acontecendo esta possibilidade, exploram-se estéticas novas e alargam-se, efetivamente, os limites da criatividade.



Arte criada por Inteligência Artificial no Louvre

Um artigo de março da Portugal Forbes fala de Claire Silver (pseudónimo) que expôs as suas obras mais recentes no ilustre Museu do Louvre. A artista recorre à inteligência artificial criando as obras ‘post-photography’. “Ao utilizar inteligência artificial nas suas obras, Silver projeta aquilo que quer ver na tela, e adiciona imagens que ela própria escolheu e retratou, e ‘a máquina’ digitalmente gera conteúdo de acordo com as instruções da artista.”




Por Claire Silver, intitulada ‘Digital Twin’, de 2020. CLAIRESILVER.COM



Ferramentas e Assistência Criativa. O exemplo acima ilustra bem este recurso à IA. Ferramentas de software com IA fornecem aos artistas novas maneiras de criar e melhorar as suas obras de arte. Por exemplo, aplicações de pintura digital podem incorporar pincéis baseados em IA que simulam vários meios artísticos tradicionais. Além disso, algoritmos de IA podem ajudar artistas a ter ideias, fornecer sugestões ou até mesmo concluir tarefas repetitivas ou demoradas, permitindo que os artistas se concentrem mais nos aspetos conceituais do seu trabalho.


A envolvência do Público. A IA pode facilitar experiências interativas e imersivas para o público. Por exemplo, instalações e exposições alimentadas por IA podem responder aos movimentos, emoções ou interações dos espetadores, criando experiências dinâmicas e personalizadas. Tecnologias de realidade virtual e aumentada, combinadas com algoritmos de IA, também podem possibilitar novas formas de contar histórias e narrativas interativas, eliminando as fronteiras entre a arte e a tecnologia.


Autenticação e Preservação da Arte. A IA desempenha um papel crucial na autenticação e preservação da arte. Por um lado, ao conseguir fazer uma análise integrada de vários aspetos de obras de arte, como pinceladas, pigmentos e padrões, é possível determinar sua autenticidade. Por outro, pode ajudar na restauração e preservação de obras de arte em deterioração, reconstruindo digitalmente partes ausentes ou realçando elementos danificados.



E no palco?


Quando falamos de palco, falamos de todo o trabalho de desenvolvimento do ator, da construção da personagem. A IA também pode ser uma boa ferramenta neste contexto:


  • Análise e desenvolvimento da Personagem - Ao analisar padrões de diálogo, emoções e relacionamentos, algoritmos de IA podem ajudar os atores a aprofundar os seus papéis e a fazerem escolhas sobre as suas interpretações.

  • Performance - A IA, por exemplo, através da tecnologia de reconhecimento facial pode analisar expressões faciais e fornecer feedback sobre microexpressões, ajudando os atores a ajustarem as suas representações emocionais. O mesmo aplica-se ao desempenho vocal, com a análise de padrões vocais. Aqui, enquadram-se as ferramentas de reconhecimento de idiomas e sotaques com IA. Estas podem ajudar os atores a dominarem diferentes sotaques ou idiomas, ao fornecer feedback em tempo real sobre pronúncia, entoação e ritmo.

  • Formação Virtual - existem plataformas de formação virtual baseadas em IA que podem simular ambientes de ensaio e fornecer orientação interativa para os atores.

  • Busca de Perfis para Castings e Audições – Analisando a informação online, as plataformas de casting e audições podem associar atores a papéis adequados com base nos seus perfis, competências e trabalhos anteriores. Para além disso, fornecem ferramentas de gravação e edição automatizada e análises de performance, permitindo que os atores enviem audições de alta qualidade remotamente.


Por todo o lado, debatem-se as implicações éticas e sociais deste fenómeno. No mundo artístico, levantam-se questões sobre autoria, criatividade e o papel dos seres humanos no processo criativo, aborda-se a propriedade intelectual, a originalidade de obras criadas por IA e até a possível perda da expressão artística. Não há dúvidas de que a IA abriu novos horizontes para a criatividade e expressão artística. Mas é importante lembrar que esta é apenas uma ferramenta nas mãos dos artistas e deve ser vista como um complemento ao trabalho e imaginação humana. É esta colaboração entre a IA e os artistas que leva a resultados desafiantes e inesperados, enriquecendo a nossa realidade.


Na Proficoncept, somos das artes e pela arte. Não descuramos novas possibilidades, queremos sempre novos horizontes e a genuinidade está no centro do nosso trabalho formativo. Nas artes visuais, na arte da representação, na escrita e na música, há uma proposta Proficoncept a pensar no seu desenvolvimento pessoal e profissional!


Quer saber mais?


+351 968 450 911

(chamada com custo para a rede móvel nacional)




19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page